part

Série Cervejeiro Empreendedor – Como criar um rótulo tão bom quanto sua cerveja

15 fevereiro 2016
Nenhum comentário
1.319 Viram

É produtor de cerveja artesanal? O seu hobby pode virar um bom negócio. Acompanhe as dicas para a criação do rótulo da sua cerveja que preparamos para você.

O que começou como uma paixão pode se tornar uma grande empresa. Assim, as cervejas artesanais ganham cada vez mais espaço na geladeira e no coração dos brasileiros e os cervejeiros passaram a ser empreendedores. A série Cervejeiro Empreendedor traz dicas para que a sua cerveja se transforme em negócio, aliás, em um bom negócio. Neste post, vamos falar sobre um importante passo para a saída da sua produção até a mesa dos seus consumidores: o rótulo.

Além de chamar a atenção e destacar o seu produto seja na prateleira do supermercado até em um e-commerce, o rótulo tem a função de informar e, principalmente, transmitir a filosofia da cerveja. A experiência entre o seu consumidor e o seu produto começa pelos olhos.  

E então?

Como criar um bom rótulo para sua cerveja artesanal?

  1.       Dê informações precisas sobre sua cerveja

Ao solicitar o rótulo para a empresa específica (seja agência de comunicação ou um profissional de design), você precisa informar detalhes básicos como nome da cerveja, estilo, quantidade de ml na embalagem, até detalhes mais específicos como copos ideais para consumo, harmonizações indicadas, impacto desejado no paladar do consumidor. Das informações objetivas até a subjetiva, o importante para quem for produzir o seu rótulo é conhecer a fundo o seu produto. Por isso, um briefing rico em detalhes é o primeiro passo para fazer um rótulo tão único quanto seu produto.

  1.       Atenda às informações legais

Sim! Além de informar, o rótulo de cerveja (como de qualquer produto comercial) deve seguir as funções de ordem legal. É necessário obedecer ao o decreto nº 2.314 de 4 de setembro de 1997. Recomendamos a leitura na íntegra, mas já adiantamos dois pontos de atenção. O rótulo deve apresentar a listagens dos ingredientes que fazem parte da composição da cerveja. Além disso, deve ser aprovado pelo Ministério da Agricultura e do Abastecimento (MAPA).

Também devemos seguir o Regulamento Técnico Metrológico, que estabelece a forma de expressar a indicação quantitativa do conteúdo líquido dos produtos pré-medidos, segundo o INMETRO. Na arte da frente rótulo, é obrigatório conter o teor alcoólico e a quantidade do produto, por exemplo.  

  1.       Escolha as cores certas

As cores também informam. Para a criação tanto da marca quanto do rótulo, a paleta de cores é essencial. Além de informar, são responsáveis pelo impacto e pela primeira impressão entre seus consumidores e seu produto. Assim como a produção de uma bebida de qualidade, a harmonia também é peça-chave na composição visual do rótulo. Para que a escolha das cores seja assertiva, busque a resposta na sua própria cerveja. Qual a experiência que ela causa em seu consumidor. É refrescante? Tem algum ingrediente que se destaca? Busque antecipar essa experiência a partir da paleta. Busque cores que harmonizam.

  1.       Defina como sua cerveja será vista

O rótulo é a experiência visual que seu consumidor terá com sua cerveja. O sabor começa pelos olhos. Imagens completares, assim como as cores, informam. Vetores ou fotografias? Qual desses caminhos podem ser mais fiéis à sensação que sua cerveja causa no paladar das pessoas. É essa a filosofia da sua cerveja. Busque respostas também no público. Quem você espera que consuma seu produto?  Como atrair essas pessoas? Observe o comportamento e preferências para dar o primeiro passo no caminho certo.

  1.       Informe com a letra certa

Assim como as cores e a imagem, a escolha da tipografia diz muito sobre sua cerveja. São mais de 150 mil tipos de fontes esperando para estampar a sua marca. As letras serifadas (com remate ou egípcias) costumam ser mais legíveis por, historicamente, á estarmos habituados a elas. Aquele charmoso risquinho no fim de cada letra (serifa) também costumam dar um toque mais clássico. Já as letras não serifadas tendem a dar um ar mais moderno e sofisticado. Seja qual for a sua escolha, dê preferência a letras de uma mesma família (tipográfica).

O rótulo pode ser a sua única chance de conversar com seu consumidor. Aproveite!

Além de chamar a atenção, sua embalagem será o primeiro contato com o seu público e será determinante para sua decisão de compra. Ou seja, consumir ou não a sua cerveja é uma decisão tomada, muitas vezes, pelo rótulo. Aproveite esse espaço e conte um pouco sobre a história da sua cerveja, descreva as características sensoriais, amargor, harmonizações, indique o copo adequado para o consumo e ajude seu futuro consumidor a ter uma melhor experiência com a sua cerveja antes mesmo do brinde.

O papel, o tipo de impressão e adesivo também são de extrema importância. Por isso, a produção gráfica do seu rótulo será pauta para um próximo post. Daí, então, mãos à obra!

Aqui, entendemos tanto de cerveja que criamos uma rede social exclusiva para compartilhar com cervejeiros de todo o país a nossa paixão: a Think Beer. Por aqui, o cervejeiro pode localizar outros produtores caseiros nas proximidades, descobrir (e experimentar, claro) novas cervejas, fazer download de receitas, além de trocar sugestões e avaliações.

Imagine o que podemos fazer pelo seu futuro negócio. A começar pelo rótulo. Dê só uma olhada para o trabalho visual que desenvolvemos para a cerveja Gangster.

Gangster Cervejaria

Bom, a Série Cervejeiro Empreendedor continua. Quer tirar alguma dúvida? Deixe um comentário e compartilhe com a gente. Quer tirar seu rótulo do papel e transformar de vez seu hobby em grana? Vamos conversar!

 



Nenhum comentário


Deixe um comentário

Saindo do forno…


Fale com nossa equipe


Adoramos a sua visita!

Será um prazer te receber para tomar um café e conversarmos sobre presença digital. Você também pode nos ligar no (31) 3411.1540 ou nos enviar um e-mail no part@part.com.br

mande uma mensagem

  • Facebook
  • instagram
  • Google Plus